Planos de Ensino




UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS – UFAL
CENTRO DE EDUCAÇÃO – CEDU


 
PLANO DE ENSINO

DISCIPLINA: Planejamento, Currículo e Avaliação
Carga horária: 80 horas
Professora:  Dra. Maria Auxiliadora Silva Freitas
                     

PLANO DE TRABALHO DA DISCIPLINA



DISCIPLINA
CÓDIGO
C.HORÁRIA
ANO/TURMA
Planejamento, Currículo e Avaliação
PEDD 026
80h
2011.1

EMENTA
Estudo dos princípios, fundamentos e procedimentos do planejamento de ensino, do currículo e da avaliação, segundo os paradigmas e normas legais vigentes, norteando a construção do currículo e do processo avaliativo no Projeto Político-Pedagógico de Educação Básica.

OBJETIVOS
1.       OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA
Oferecer aos alunos elementos teóricos e práticos que possibilitem a reflexão sobre o planejamento, currículo e a avaliação na prática educativa.
2.       OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA DISCIPLINA
·         Problematizar a prática educativa e o exercício da docência, a partir de seus condicionantes sócio-políticos e pedagógicos;
·         Analisar as concepções vigentes de currículo, planejamento e avaliação como dimensões indissociáveis do processo ensino-aprendizagem;
·         Ressignificar processos de planejamento de ensino e da organização didático-metodológica ( currículo, planejamento e avaliação);
·         Ressignificar a dinâmica do processo avaliativo a partir da concepção mediadora/dialógica na organização do trabalho pedagógico;
·         Identificar instrumentos e procedimentos de avaliação enquanto processo interativo, de construção do conhecimento


3. CONTEÚDOS PROGRAMATICOS
Unidade 1. Problematizando a escola, o exercício da docência e a prática pedagógica
Unidade 3. O planejamento e sua importância para a prática educativa
Unidade 4. O currículo escolar: concepções teórico-conceituais e suas repercussões no processo ensino-aprendizagem
Unidade 5. Organização didático-metodológica: planejamento e avaliação
Unidade 6. Avaliação da aprendizagem: concepções, instrumentos e procedimentos na prática pedagógica.

METODOLOGIA

Aula dialogada e interativa, com vivências, para que a dinâmica do grupo possa proporcionar a  compreensão e a aprendizagem significativa dos conteúdos propostos.

AVALIAÇÃO
Será efetivada no decorrer do processo – avaliação diagnóstica e formativa - e através dos resultados da produção acadêmica – avaliação somativa.
Na avaliação do processo, serão considerados os seguintes critérios:
§  Frequência, pontualidade.
§  Participação nas leituras individuais e em grupos.
§  Discussão e apresentação dos temas - objeto de leitura e análise.
§  Acolhimento, espírito colaborativo e cooperativo.

BIBLIOGRAFIA  BÁSICA
ANDRÉ, Marli Elisa D.A. e OLIVEIRA, Maria Rita N.S.(0rgs.) Alternativas no ensino de didática .Campinas: Papirus,1997.
CANDAU, Vera Maria. (0rg.) A Didática em questão. Petrópolis, RJ: Vozes,1984.
________. Da Didática fundamental ao fundamental da Didática. In: ANDRÉ, Marli Elisa D. A;.
FREIRE, Paulo. Política e educação: ensaios. 2ed. São Paulo: Cortez,1995. (Coleção questões da nossa época; v.23).
________. Pedagogia da autonomia - saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2003.
HOFFMANN, Jussara. Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade. Porto Alegre: Educação e Realidade, 1993.
----------------. Avaliação mito e desafio: uma perspectiva construtivista. Porto Alegre. Mediação, 1991.
----------------. Pontos e contrapontos: do pensar ou agir em avaliação. Porto Alegre: Mediação, 1998.
--------------------.   Avaliar para promover: as setas do caminho. PA: Mediação, 2001
LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO NACIONAL n º 9394 de 20 de dezembro de 1996, Diário oficial - República Federativa do Brasil, Ano CXXXIV nº248 – Imprensa Nacional – Brasília,1996
LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública: a pedagogia crítico-social dos conteúdos. São Paulo: Loyola, 1985.
_________. Didática. São Paulo: Cortez, 1994. (Coleção magistério do 2º grau. Série formação do professor)
LUCKESI, Cipriano Carlos. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 1994. (Coleção magistério 2º grau. Série formação do professor.)
LUCKESI, C. Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. SP: Cortez, 1997.
------------. O que é mesmo o ato de avaliar a aprendizagem? In: Pátio – Revista Pedagógica. Porto Alegre, Artmed, ano 4, n. 12. Fev. 2000.
LÜDKE, Menga e MEDIANO, Zélia. Avaliação na escola de 1º grau: uma análise sociológica. Campinas, SP: Papirus, 1994.
MASETTO, Marcos Tarciso. Didática: a aula como centro. 4.ed. São Paulo: FTD,1997. – (Coleção aprender e ensinar).
MIZUKAMI, Maria das Graças Nicoletti. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.(Temas básicos de educação e ensino).
OLIVEIRA, Maria Rita N.S.(0rgs.) Alternativas no ensino de Didática .Campinas: Papirus,1997
PADILHA, Paulo Roberto. Planejamento dialógico: como construir o projeto político- pedagógico da escola
RABELO, Edmar H. Avaliação: novos tempos, novas práticas. Petrópolis, RJ: Vozes, 1998.
ROMÃO, J. Eustáquio. Avaliação dialógica: desafios e perspectivas. SP: Cortez, 1998.
SANTANNA, Ilza M. Por que avaliar? Como avaliar: critérios e instrumentos. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.
VASCONCELOS, Celso dos S. Coordenação do trabalho pedagógico: do projeto político-pedagógico ao cotidiano da sala de aula.SP: Libertad, 2002..
VASCONCELOS, Celso dos Santos. Planejamento: Projeto de ensino-aprendizagem e Projeto político-pedagógico.7ªed. São Paulo, Libertad, 2000. (cadernos Pedagógicos do Libertad ,v.1).
VEIGA, Ilma Passos Alencastro. Técnicas de ensino: por que não? Campinas: Papirus, 1996.         


DISCIPLINA: Organização do trabalho acadêmico
Carga horária: 60 horas
Professora:  Dra. Maria Auxiliadora Silva Freitas
                     

PLANO DE ENSINO


DISCIPLINA CÓDIGO C.HORÁRIA ANO/TURMA
Organização do Trabalho Acadêmico PEDD 002 60h 2011.1
1º Período


EMENTA
As ciências e o conhecimento científico: natureza e modos de construção do conhecimento e da pesquisa nas Ciências Humanas e Sociais, especificamente os aspectos técnicos e textuais.

OBJETIVOS
1.     OBJETIVO GERAL DA DISCIPLINA
Oferecer aos alunos elementos teóricos e práticos que possibilitem a reflexão sobre o conhecimento científico, bem como informá-los sobre os métodos e técnicas de produção do trabalho científico.
2.     OBJETIVOS ESPECÍFICOS DA DISCIPLINA
  • Conhecer os diferentes tipos de conhecimento.
·         Reconhecer a importância do espírito crítico e do rigor metodológico;
·         Conhecer a tipologia dos trabalhos acadêmicos;
·         Conhecer os métodos e técnicas adequados à realização de trabalhos científicos;
  • Ser capaz de redigir trabalhos científicos
.

UNIDADE CONTEÚDO PROGRAMATICO
I- A organização da vida acadêmica na elaboração de trabalhos acadêmico- científicos a) Desenvolvimento de atitudes de auto-atividade didática, crítica e criadora;
b) Reconhecimento dos principais instrumentos para o trabalho acadêmico;
c) Técnicas de estudo: leituras, fichamentos, resumos, resenhas, relatório, memorial, mapa conceitual.  
II- As ciências e o conhecimento científico a) Conceito de ciência e de conhecimento
b) Os diferentes tipos de conhecimento
c) Ciências Exatas e Ciências Sociais e Humanas
d) Princípios do positivismo e implicações para as ciências humanas.
III- Aspectos técnicos do trabalho científico a) Realização de pesquisas em textos de referências e na Internet
b) Utilização das normas técnicas da ABNT, com relação ao uso de citações, notas de rodapé e referências em textos acadêmicos

METODOLOGIA
Aula dialogada e interativa, com vivências, para que a dinâmica do grupo possa proporcionar a  compreensão e a aplicabilidade dos conteúdos propostos.

AVALIAÇÃO
Será efetivada no decorrer do processo – avaliação diagnóstica e formativa - e através dos resultados da produção acadêmica – avaliação somativa.
Na avaliação do processo, serão considerados os seguintes critérios:
§  Frequência, pontualidade.
§  Participação nas leituras individuais e em grupos.
§  Discussão e apresentação dos temas - objeto de leitura e análise.
§  Acolhimento, espírito colaborativo e cooperativo.

BIBLIOGRAFIA BÁSICA
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6028: Apresentação de Resumos em Documentos: Procedimentos. Rio de Janeiro, maio, 2000.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: Informação e documentação: Referências– elaboração. Rio de Janeiro, ago 2002

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: Informação e documentação: Citações– elaboração. Rio de Janeiro, ago 2002

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 14724: Informação e documentação: Trabalhos acadêmicos– elaboração. Rio de Janeiro, ago 2002
ANDRÉ, M. E. D. A. de. Etnografia da prática escolar. 9ª ed. Campinas, SP: Papirus, 2003. (Série Prática Pedagógica).
CARVALHO, M. C. M. de (Org.). Construindo o Saber: metodologia científica:
fundamentos e técnicas. Campinas/SP: Papirus, 1994.

CHAUÍ, M. Convite à filosofia. São Paulo: Ática, 2000. Disponível em: < http://www.cfh.ufsc.br/~wfil/convite.pdf> .
COSTA, A. R. F. et al. Orientações metodológicas para produção de trabalhos acadêmicos. 7ª ed. Maceió, Edufal, 2006. (Série Apontamentos 2)
DEMO, P. Introdução à metodologia da ciência. São Paulo: Atlas, 1987.
-----Educar pela pesquisa. São Paulo: Autores Associados, 2000.

-----Pesquisa: principio científico e educativo. São Paulo: Cortez,
LÜDKE, M.; ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. 6ª ed. São Paulo, EPU, 1986. (Temas básicos de educação e ensino)
MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 6ª ed. São Paulo: Atlas, 2006.
PÁDUA, E. M. M. de. Metodologia da pesquisa. Campinas/SP: Papirus, 2000
RAMPAZZO, L. Metodologia Científica. São Paulo: Loyola, 2002.
SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 22 ed. São Paulo: Cortez, 2002